Comunicado CDU Crato

Imprimir
Categoria: Crato
Data de publicação Acessos: 2049

A Câmara do Crato continua a funcionar de acordo com a “democracia” à Presidente Correia da Luz e a sua política do “quero, posso e mando”.

Até quando?

Os vereadores João Teresa Ribeiro e Fernando Gorgulho continuam a ser ofendidos, humilhados e difamados, depois são impedidos e proibidos, pelo Correia da Luz, de intervir, de falar em defesa da honra e do seu bom nome como aconteceu na reunião da CM Crato realizada há 2 dias, no salão da Junta de Freguesia de Monte da Pedra.

Na já citada reunião da Câmara, o Presidente Correia da Luz e o Vereador João Manuel Farinha fizeram acusações graves e injustas, sem as fundamentar, com a única finalidade de humilhar, desacreditar e de difamar a honra, o bom nome e a imagem pública dos Vereadores CDU, da própria CDU e seus eleitos.

Eis algumas das acusações: os Vereadores da CDU estão na Câmara só para “impedir” a actividade da Câmara, para “destruir”, não apresentam propostas para resolver os problemas das populações, passaram cheques para pagamentos ilegais a si próprios, prejudicaram as populações com as empreitadas de beneficiação das Estradas Municipais no anterior mandato, o problema da obra da Ponte de Cujancas é devido a eles, em especial ao Teresa Ribeiro porque aprovou o caderno de encargos para a ponte ser construída em 18 meses … o Presidente fez passar a mensagem que não tem culpa da actual situação da Ponte, tem de respeitar o citado prazo de construção, até merece, segundo ele, ser elogiado visto que a ponte está a ser executado mais rápido que o previsto.

Depois de ter feito injustas acusações, o Presidente da Câmara, alegou que já tinha passado o tempo previsto do período antes da ordem do dia, por isso, impediu e proibiu os Vereadores da CDU, apesar dos seus justos protestos, de falarem não só na defesa da honra e do seu bom nome, mas também, em quase todos os assuntos da reunião, como as pessoas presentes tiveram a oportunidade de ver e ouvir.

Tais condutas vergonhosas e tais “argumentos”, para não deixar falar os Vereadores na defesa da honra e do seu bom nome, são utilizados apenas por pessoas fracas, incompetentes, arrogantes e autoritárias.

A CDU afirma que o Presidente da Câmara é o principal culpado por se manter a proibição da circulação de automóveis, que dura já, há cerca de 10 meses, na EM 532-1 que está a prejudicar a vida de todos os seus utentes, em especial da população de Monte da Pedra.

É fácil acabar coma citada proibição da circulação de automóveis, bastava o Presidente da Câmara dar satisfação às propostas e recomendações feitas pelos Vereadores da CDU ou executar, cumprira deliberação 135- Reabertura, com urgência, da circulação de veículos automóveis no troço da EM532-1, proibida há 9meses, por desvio/caminho alternativo pela antiga ponte até a nova ponte estar concluída, inserta na Ata n.º10/2015, de 4 de maio, aprovada por unanimidade pelos Vereadores Teresa Ribeiro, Fernando Gorgulho e Ângelo Fernandes. 

O caderno de encargos da Ponte foi aprovado pela Câmara e não pelo ex-Presidente Teresa Ribeiro como afirmou mentirosamente o Presidente Correia da Luz.

O Presidente Correia da Luz prefere continuar a prejudicar ainda mais a vida das populações do que cumprir a deliberação 135 supra da Câmara. Sr.Presidente reabra a circulação automóvel na EM532!

Lamenta-se que o Presidente da Câmara, os Vereadores João Manuel Farinha e Ângelo Fernandes tenham decidido que baixasse para estudo o apoio pedido pela Associação de Bombeiros Voluntários do Crato para a realização da sua IV Gala do Fado prevista para o dia 30 de maio de 2015.

Será que, os Bombeiros não terão mais uma vez o apoio da Câmara para a sua Gala do Fado como aconteceu no ano passado, por exclusiva culpa do Presidente Correia da Luz?

Informa-se que é verdade que os eleitos, Teresa Ribeiro e Fernando Gorgulho, assim como o vereador Farinha, os eleitos Dr. António Pratas, Prof. Rodrigues Lopes e outros eleitos também receberam, nos termos da lei, os subsídios e abonos financeiros a que têm direito, devido ao exercício das suas funções municipais, e não receberam ilegalmente como o Presidente afirmou sem provar.

A CDU e os eleitos vão continuar exercer as suas funções com trabalho, honestidade e competência ao serviço de uma vida melhor para as populações.

 

Crato, 22 de maio de 2015

 

Comissão coordenadora da CDU do Concelho do Crato